Sobre nós

O projeto e podcast Jogando Casualmente foi criado em fevereiro de 2019 depois de perceber que vários podcasts simplesmente falam de jogos que nem mesmo jogaram, resultando em indignação e vontade de fazer diferente.

O nome do projeto se refere à vida real de um adulto dos dias de hoje que, provavelmente, na infância jogava horrores até a mãe deixar de castigo e mandar “desligar essa porcaria”, mas que nos tempos modernos tem apenas o almoço, aquela 1 horinha antes de dormir ou o tempo do busão para jogar alguma coisa.

Jason Ming Hong

UI/UX Designer (interface e experiência do usuário), meio asiático por causa do meu avô que era chinês, podcaster por gostar tanto da mídia que acabei por querer produzir um, cristão protestante não-pentecostal (não falo shurecantalabashuria), e gamer desde o 1 ano de idade segundo meus pais.

Lucas Leal

Desenvolvedor de software, criador do Ukecifras. Também autoproclamado jornalista. Fã do “Maurisio Mereles”.

Bia Bock

Concept Artist, Ilustradora, Level Designer e Animadora/Modeladora 3D, fez Design de Games e se aventura no mundo da maquiagem artística desde 2015. Vive em uma masmorra de livros, mangás, action figures e pôsteres. Viaja bastante e um dia vai pilotar o RLS Legacy ou o Júpiter 2 com a placa: 4 8 15 16 23 42. Será que o RK800 topa ser co-piloto?

Detalhes do projeto

O Jogando casualmente atualmente é hospedado no Anchor.fm, portanto não existem custos para a hospedagem dos arquivos de áudio do podcast. Os únicos custos com o projeto são o da hospedagem do site e do domínio “.com.br”, fora isso, o maior investimento nosso é o tempo mesmo (mais importante do que dinheiro).

Sobre o podcast, sempre tivemos em mente a ideia de fazer um conteúdo family-friendly, sem palavrões, baixaria e coisas +18, o que acreditamos trazer um público mais diversificado e fazer com que seja possível você ouvir nosso podcast até mesmo na cozinha numa caixa de som bluetooth com sua mãe lavando louça sem levar xingo por ter um bando de gente falando besteira em voz alta. Nosso podcast ter essa característica não quer dizer que não trazemos temas adultos como depressão, vícios, polêmicas, entre outros, mas sempre pensamos em discutir isso todo da maneira mais simples possível para que qualquer leigo no assunto consiga entender.

Nosso objetivo

Seria um sonho se pudéssemos levar o projeto como principal fonte de renda, obviamente, por ser algo que gostamos tanto de fazer, mas o foco principal não é este. Temos também nossas formas de contribuição financeira com algumas vantagens em nosso PicPay. Nossa meta é levar informação, entretenimento e muita bobeira para nossos queridos ouvintes, sempre mantendo a recorrência dos lançamentos dos episódios (nunca atrasamos 1 sequer) e interagindo com o público através do grupo no Telegram. A gente percebe que números não são tudo, então procuramos sempre estar em contato com os ouvintes através de mensagens em nosso grupo, sem qualquer fingimento ou forçação de barra – ninguém aqui é estrelinha.

Além do podcast, também oferecemos reviews escritos, os quais normalmente são feitos através de códigos gentilmente cedidos pelas desenvolvedoras e publicadoras destes jogos. Esta área do site ainda está tendo investimento de tempo, com a meta de manter 3 reviews por semana. Aliás, se quiser escrever pra gente, mande um e-mail para contato@jogandocasualmente.com.br ou entre em contato com um dos malucos lá em cima.

Também temos um plano futuro para criar vídeos no YouTube, mas isso é para um outro momento.

 

Estatísticas

Atualmente temos cerca de 150 a 200 ouvidas por programa (nov/2019), com público concentrado na plataforma Spotify, em sua maioria homem entre 20 e 40 anos, e divulgamos os episódios nas principais redes sociais.