review-beach-buggy-racing-capa

Review Beach Buggy Racing – Bom, bonito e bem feito

Como não falar do digníssimo Mario Kart quando discutimos sobre jogos de corrida arcade? Nesta análise farei questão de exaltar o jogo da Vector Unit e ressaltar aspectos que tornam ele tão único e divertido. Sabe qual a melhor parte quando colocamos Beach Buggy Racing nesta briga de grandes nomes do gênero? Ele se sai tão bem quanto deveria.

Desenvolvedor: Vector Unit
Editora: Vector Unit
Jogadores: 1-6
Gênero: Corrida, Arcade, Party
Classificação indicativa:
Livre
Português: Não
Plataformas: PC, Android, iOS, PS4, Xbox One e Switch
Duração: 15 horas (campanha)

Minha relação com o jogo

Provavelmente Beach Buggy Racing é um jogo que passou desapercebido por muitos. Originalmente ele foi lançado para Android e iOS no ano de 2014, e é como se fosse uma versão derivada de Beach Buggy Blitz, desenvolvido pela mesma empresa (Vector Unit), porém com mecânicas mais “fechadinhas” e aspectos dignos de um jogo do gênero de corrida arcade.

Seu irmão mais velho Beach Buggy Blitz era um jogo simples demais – e foi o qual conheci primeiro -, faltava variedade por se tratar de corridas rápidas contra o tempo, onde você rapidamente enjoava da jogabilidade. Quando conheci Beach Buggy Racing no Android em seu lançamento, minha cabeça explodiu: era inacreditável para mim estar jogando algo bastante próximo à jogos que só víamos em consoles famosos naquela época. Se não me engano, meus hardwares para videogame nestes tempos eram um Xbox 360 e um PSP, e o portátil da Sony não era carregado comigo tanto quanto meu smartphone. O que me conquistou mais ainda em BBR (Beach Buggy Racing) foi sua possibilidade de jogar com um controle bluetooth – estes genéricos mesmo – em pleno 2014, coisa que dificilmente os jogos mobile davam suporte na época. Dado o panorama geral sobre minha experiência com o jogo e como o conheci, por que BBR tem um valor tão grande para mim?

Essência própria

Beach Buggy Racing é um jogo indie, o que isenta sua produção de grandes investimentos como o próprio Mario Kart já citado anteriormente – em gráficos, escopo ou complexidade. Apesar disso, ele não deixa de apresentar grande qualidade e competência em sua proposta. São cerca de 15 pistas para jogar, cada uma com sua própria variedade de cenário, fauna e flora baseadas na ilha do jogo, vários personagens para serem desbloqueados, além modos diferentes de jogatina fora a corrida padrão – torneio, desafio diário, corrida rápida, etc. Uma das coisas mais interessantes de BBR é que, além dos powerups possíveis de adquirir durante as corridas para sacanear seus amigos como um bom jogo de corrida arcade faz, cada personagem tem uma habilidade única, o que torna tudo mais interessante.

Gosto muito quando temos escolhas únicas nos jogos, mesmo que a personalidade ou características sejam minimamente diferentes entre os corredores, me sinto bem em poder ter personagens que dirão um pouco sobre a minha forma de jogar – mais defensiva, ofensiva, balanceada, etc. Fora isso, também podemos escolher diferentes veículos, cores e fazer upgrades para aumentar a aceleração, velocidade, controle e força. São várias formas de combinar um bom equipamento aliado a um personagem com poderes próprios.

Port para consoles

A versão de Android e iOS de BBR pode ter afastado muitas pessoas por ser o típico jogo com compras internas, já que eu mesmo não sou fã de títulos assim por não sentir que tenho o jogo completo comigo – e às vezes isso é verdade mesmo em jogos tidos como premium nestas plataformas -, de qualquer forma a aquisição do recurso extra de tela dividida para até 4 pessoas é barata e vale a pena (se você possuir um dispositivo com tela grande). Com a vinda de BBR aos consoles a história muda completamente, pois o que você recebe é um jogo completo, sem compras internas (ufa) ou qualquer DLC sem-vergonha tentando tirar mais dinheiro do consumidor. Além disso, é possível jogar em até 6 pessoas num mesmo console (exceto no Switch), o que torna tudo mais divertido e competitivo – haja gente pra reunir num mesmo espaço.

O que poderia melhorar

O jogo tem um aspecto que talvez não agrade algumas pessoas, que é a falta de peso que os veículos possuem. Literalmente falando, os carros praticamente saem flutuando quando são atingidos por algum powerup, e essa característica de leveza absurda também atrapalha um pouco também nas curvas, transmitindo a sensação de que você não tem controle pleno do veículo. Nada que faça a experiência ser muito comprometida, mas perde alguns pontos de jogabilidade por conta deste sensação estranha.

Apesar de BBR oferecer uma diversão local completa que não fica devendo em nada, um modo multiplayer online viria muito a calhar, já que o jogo é perfeito para isso. Uma pena, acaba sendo um potencial desperdiçado.

Por fim, senti falta também de vozes nos personagens, já que durante uma corrida tudo o que podemos ouvir são os sons dos veículos e dos itens sendo usados.

Experimente sem preconceitos

Beach Buggy Racing é sem dúvida um dos melhores jogos do gênero disponível atualmente. O título pode ter gráficos modestos, interface simples e uma proposta bem direta, porém o nível de diversão e variedade que ele proporciona é, com certeza, algo que faz deste jogo uma pérola possivelmente escondida em meio à este mundo de corrida arcade.

Este review foi feito usando uma cópia para Switch cedida pela Vector Unit

Beach Buggy Racing

8

Nota final

8.0/10

Prós

  • Jogo acessível
  • Diversão acima da média
  • Upgrades nos veículos
  • Personagens com habilidades únicas
  • Modo local para até 6 pessoas

Contras

  • Sem multiplayer online
  • Veículos literalmente sem peso