daymare-1998-capa

Daymare 1998 – Uma boa história sem polimento

Daymare é um jogo de terror e sobrevivência em terceira pessoa desenvolvido pelas empresas Invader Studios junto da Slipgate Ironworks, no qual encarnamos na pele de diversos personagens no decorrer da história. Até o momento deste review, o jogo está disponível apenas para PC, com lançamento para Xbox One e PS4 previsto para 2020.

Ano: 2019
Jogadores: 1
Gênero: Terror, Tiro, Ação
Classificação indicativa: 18 anos
Português: Legendas e interface
Plataformas: PC

Qualidade Gráfica/Animações

Em relação aos gráficos e animações dos inimigos e outros personagens, julgo ser um ponto fraco no game, enquanto as mecânicas são extremamente detalhadas e bem executadas, os inimigos lembram monstros de pacote de desenvolvedor e algumas animações são estranhas, como se as criaturas se movessem mais rápido que as animações ou até mesmo meio que deslizassem no chão.

Execução das Mecânicas

Daymare tenta ser mais realista que os outros jogos de terror, fazendo assim sua mecânica ser um pouco mais exigente. Um exemplo é ao recarregarmos, se apertarmos o R de forma rápida, o personagem irá descartar o municiador no chão, indiferente se ele ainda tem balas ou não.

Já se apertamos R e segurarmos, ele irá tirar o municiador, guardará e colocará outro no lugar. Lembrando que a primeira opção é uma recarga rápida e a outra é uma recarga mais demorada.

Inventário

O inventário foi algo que fica como um ponto negativo e positivo.

Negativo pelo fato do inventário ser meio confuso e as opções ficarem escondidas, pois elas ficam em uma linha só, algo que deveria ser uma seção de texto expandida.

Positivo pois acho interessante o personagem executar uma animação para abrir o inventário, mesmo sendo uma animação lenta que julgo ser proposital.

História de diversos pontos de vista

Durante o jogo, o “protagonista” com o qual jogamos vai mudando, mostrando o pensamento e ações de outros personagens, algo que acho interessante.

Porém achei os personagens pouco cativantes, porque acabamos não nos importando muito com eles – talvez pela falta de uma história por trás de tudo melhor construída ou até a carência de informações.

Dublagem inconsistente

Em alguns pontos temos uma boa dublagem que passa bem o sentimento do personagem, contudo em outros momentos senti como se mudasse o dublador, talvez possa ser um erro na edição de áudio.

Além disso tem momentos que há um sentimento de “falado” ao invés de atuado, algo que pesa bastante e acaba incomodando.

Raízes em Resident Evil

Em Daymare é perceptível as inspirações de Resident Evil, sejam elas o puzzles, que fazem necessário explorar o ambiente para descobrir a solução, o vai e volta para a busca de itens ou os detalhes da história que são encontrados em arquivos espalhados pelo mapa.

Neste ponto o jogo demonstra o quanto é solido, além disso os puzzle são bem executados, fazendo com que nós jogadores tenhamos que pensar bastante na solução. Também usamos bastante a função “combinar” para criarmos itens ou recarregarmos os pentes de munição”. Sem falar que vemos inspirações na parte do laboratório estar escondido na cidade e usando pessoas como cobaias.

Considerações finais

Daymare lembra bastante os Resident Evil, mas possui mecânicas mais refinadas e realistas, buscando desafiar o jogador e dando mais imersão sobre a realidade.

Agora de âmbito negativo temos as animações e os modelos de personagens que acabam deixando a desejar, me fazendo pensar que faltou um pouco de polimento nessa parte. Algo que também me incomodou foram os personagens serem meio genéricos.

Em contrapartida, um ponto positivo é o protagonista utilizar uniforme para a missão, o que achei interessante, pois foge daquele padrão de roupas casuais que vários jogos de terror usam.

Finalizando, Daymare é um bom jogo no geral mesmo com alguns problemas técnicos. O game é bem completo, então caso você esteja buscando algo com uma mecânica mais realista e desafiadora, este é um jogo que você deve experimentar.

Prós

  • FPS estável
  • Narrativa Interessante
  • Controles com Boas Repostas

Contras

  • Gráficos ultrapassados
  • Dublagem Instável
  • Excesso de Telas de Carregamento

Este review foi feito usando uma cópia para PC disponibilizada pela Invader Studios