review-mario-and-sonic-tokyo-2020-capa

Review Mario & Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020 – Mario Party que se cuide

A Sega veio com tudo ao lançar o mais novo jogo da série que já conhecemos onde a galera de Mario e Sonic se enfrentam. Sinceramente preciso dizer que não esperava tanto deste jogo, visto que já tive contato com o título que havia saído para Wii U na época. Mas, sério, eu mordi a língua, e mordi feio! Fiquei surpreendido durante toda a jogatina de Olympic Games Tokyo 2020. Confere comigo!

Desenvolvimento: Sega
Edição: Sega
Jogadores: 1-4 (local) e 1-8 (online)
Gênero: Party, Esporte, Multiplayer, Ação
Classificação indicativa:
Livre
Português: Legendas, interface e dublagem
Plataformas: Switch
Duração: 5h (campanha)

História simples e engraçada

A história do jogo é muito simples, os personagens das duas franquias foram para as olimpíadas em Tóquio de 2020 para competirem nos mais diversos esportes, porém Bowser e Eggman também estão por lá tem um plano maléfico para trancafiar Mario e Sonic em um videogame portátil, chamado Tóquio 64, criado unicamente para este fim. Ao colocarem seu plano em prática, tudo dá errado e os dois vilões acabam por ficarem presos neste jogo junto com Mario e Sonic.

Os personagens acabam sendo lançados nas olímpiadas de Tóquio de 1964, e procuram uma forma de sair de lá e voltar ao período atual. Mas Eggman esconde a solução de todos, e propõem que eles compitam nas olímpiadas já que estavam por ali mesmo. Enquanto isso, em 2020, Tails, Luigi e vários personagens de Mario e Sonic descobrem o ocorrido e saem em busca de uma forma de recuperar seus amigos amtes que a bateria do portátil acabe, e obviamente em meio a tudo isso eles participam de várias competições do evento em Tóquio.

O maior chamariz do modo história fica em liberar personagens novos ao longo do avanço nos eventos do jogo, apesar de nenhum deles ter realmente uma habilidade própria ou algo do tipo que eleve ao máximo sua motivação. Fora isso, é possível descobrir curiosidades sobre os jogos olímpicos conversando com certos NPCs ou interagindo com objetos pelo cenário.

Muitas modalidades

Apesar de sentir falta de alguns esportes do jogo anterior (como corrida de bicicletas), Tóquio 2020 possui um vasto número de esportes para serem jogados. São cerca de 40 no total, entre eles as modalidades das olímpiadas de 1964 com os gráficos nostálgicos 2D.

Apesar de tanta variedade, nem tudo são flores. Alguns esportes são quase que 100% automatizados, o que faz com que o desafio seja praticamente ausente. Exemplos: tênis de mesa, onde o controle do personagem não existe e você apenas aperta o comando para rebater a bola, no badminton você também também se movimenta sozinho, etc.

Certos esportes funcionam bem com controles de movimento, como os de corrida de 100m, com obstáculos e revezamento. Todos estes são bem divertidos de se usar o giroscópio do joycon. Já outros que dependem um pouco de precisão, como a escalada, são inviáveis de se jogar usando o sensor e optei pelo modo padrão com botões mesmo.

Multiplayer online

O online é bastante falho com pessoas que moram longe, mostrando que o ping razoável faz bastante falta neste jogo, mas que nem assim é completamente eficaz. Vários jogos foram impossíveis de se aproveitar porque exigiam comandos rápidos e sincronização em tempo real, como o futebol (onde o lag foi absurdo) e tênis de mesa, o que deixou ambos inviáveis de se jogar e várias vezes apresentava a mensagem de que o jogo estava sendo sincronizado entre os jogadores. Acabei abandonando a partida porque estava ficando irritado de não conseguir fazer o básico contra meus oponentes dos Estados Unidos e da Espanha. Também consegui jogar com amigos do Brasil e, apesar de um leve input delay, a jogatina foi bem divertida e proveitosa.

Esportes de Tóquio 2020

A natação, escalada, skate, boxe, caratê, caratê fantástico, 110m com barreiras, esgrima, tiro com arco, lançamento de dardo, rugby e futebol são com certeza as melhores modalidades das olimpíadas 2020. Todos estes exigem bastante interação e comandos que fogem do básico, os quais apresentam um escopo de jogabilidade à altura de um jogo de esporte. São todos divertidíssimos, por mais que alguns não ofereceram muita personalização das partidas – natação só tem um estilo de nado, por exemplo. Já o futebol e o rugby não tem como escolher o campo, clima, bola, etc – mas ao menos pode se escolher a duração.

A modalidade de lançamento de discos é baseada em tentativa e erro, pois exige que você lembre fisicamente de uma posição do analógico + a posição do console em si (sua altura), já que neste esporte ele conta com seu posicionamente quase perfeito. Apenas na prática antes de começar o jogo que é possível saber se você conseguiu uma angulação certeira ou não.

No disparo com arco e flecha faria bastante sentido para ter esse tipo de suporte ao controle de movimento, mas simplesmente não é possível de ser usado por motivos inexplicáveis, e sua mira fica por conta dos analógicos do controle.

Modalidades disponíveis em Tóquio 2020:

  • Lançamento de Dardo
  • Corrida Fantástica
  • Salto Triplo
  • Lançamento de Disco
  • Escalada
  • Surfe Tiro Fantástico
  • Ginástica
  • Skate
  • Boxe
  • Caratê
  • Futebol
  • Caratê Fantástico
  • Rugbi de Sete
  • Canoagem
  • Natação
  • 100m
  • 110m com barreiras
  • Revezamento 4x100m
  • Hipismo
  • Badminton
  • Tênis de Mesa
  • Esgrima
  • Tiro com arco

Esportes de Tóquio 1964

O maior brilho das olimpíadas de 1964 certamente fica para o vôlei, onde temos um jogo acima do padrão que possui personalização da partida ao critério do jogador. Fora esta modalidade temos um destaque para o judô, tiro, salto sobre a mesa e 400m com barreiras que pedem um nível maior de estratégia e agilidade por parte do jogador. Já os outros esportes restantes se resumem em uma esmagamento de botões, e alguns mini-games também são parte do modo história e podem ser jogadas apenas navegando pelo mapa.

Modalidades disponíveis em Tóquio 1964:

  • 400m com Barreiras
  • Salto em distância
  • Maratona
  • Caiaque
  • Judô
  • Vôlei
  • Tiro
  • 100m
  • Plataforma 10m
  • Salto sobre a mesa

Faltou pouco pra excelência

O mais novo título onde Mario e Sonic disputam nas olímpiadas é muito bom, principalmente quando estamos falando de visuais e ambientação dos locais que serão a sede dos próximos Jogos Olímpicos, mas o ponto onde o jogo despenca é na falta de um modo torneio para jogar vários minigames em sequência e somar uma pontuação final. O jogo é facilmente um ótimo party game que bate de frente com Mario Party, conseguindo ser até melhor em algumas situações, porém seu maior pecado é ter que selecionar um mini-game novo toda vez que finaliza algum, o que piora porque certos eventos terminam em alguns poucos segundos.

Fora jogar com os amigos este modo “livre” dos esportes, não existe muita motivação para jogar cada uma das modalidades que o jogo oferece, pois todas se resumem em quebrar recordes – potencial desperdiçado por falta de atenção aos detalhes. Com isso, Mario & Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020 fica devendo no fator competitivo, sendo possível de considerá-lo apenas um party game sem compromisso.

Este review foi feito usando uma cópia para Switch cedida pela Sega

Mario & Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020

7

Nota final

7.0/10

Prós

  • Esportes divertidíssimos
  • Complexidade na medida certa
  • Variedade gigante de esportes

Contras

  • Sem apelo competitivo
  • Multiplayer online com lag e input delay
  • Algumas modalidades bem limitadas
  • Quedas de performance