monica-guarda-coelhos-capa

Review Mônica e a Guarda dos Coelhos – Um divertidíssimo e frenético coop

A Mad Mimic fez uma espécie de reskin utilizando seu jogo No Heroes Here e criou o simpático e divertidíssimo Mônica e a Guarda dos Coelhos, um “defesa de castelo” cooperativo para até 4 pessoas protagonizado pela turma mais conhecida da literatura infantil brasileira. O jogo trata da batalha contra a galera do Bairro do Limoeiro contra o Capitão Feio e seu exército de monstros de sujeira.

Ano: 2018
Jogadores: 1-4 (local)
Gênero: Ação, Party, Multiplayer
Classificação indicativa:
Livre
Português: Apenas legendas
Plataformas: PC, macOS, Xbox One, PS4, Switch

Vencer os 3 desafios não é tão fácil quanto parece

Os fãs adoram, e não só eles

Obviamente se você pegar um fã (assim como eu) da Turma da Mônica, o jogo terá pontos a mais com a pessoa e irá cativar na mesma hora por causa da nostalgia. Mas a jogabilidade é tão gostosa em Mônica e a Guarda dos Coelhos que até mesmo para não conhecedores da série a jogatina se torna muito divertida. Como jogo em si tudo se sustenta muito bem. As mecânicas são bem explicadas e de fácil acesso para qualquer idade. Existem também 3 níveis de dificuldade, o que considero excelente porque não é sempre que conseguimos 4 pessoas para completar o time e defender o castelo. Jogando sozinho na dificuldade mais baixa tudo se torna extremamente possível de se completar e avançar, sem deixar o desafio de lado. Você basicamente precisa defender sua base utilizando 3 tipos de coelhos (dano, paralisia e redução de velocidade) construídos a partir de uma pedra, colocar eles em um canhão, adicionar pólvora e atirar nos invasores. A cada nível estes inimigos vão surgindo em formas maiores, mais fortes ou com poderes diferentes.

Tem personagem pra todos os gostos

Um vício chamado “desbloquear personagens”

O fundamento do jogo é simples: em cada fase é possível de se obter até 3 estrelas cumprindo missões internas, e estas estrelas servem para desbloquear personagens novos. No começo você conta apenas com os 4 personagens principais Mônica, Cebolinha, Magali e Cascão. É possível liberar também outros coadjuvantes como Franjinha, Do Contra, Nimbus, Marina e até mesmo o cãozinho Bidu ou o Elefante Jotalhão – que bate com um tomate para criar os objetos, quem conhece as embalagens de extrato de tomate vai lembrar.

Esteja preparado deixando todos os canhões prontos pro ataque

Tudo fica melhor com amigos

Como citado acima, o jogo é bem possível de se completar sozinho, mas o ideal é que se jogue em pelo menos 2 pessoas. Jogando single player você toma o controle de dois personagens e pode ficar alternando entre eles a partida inteira, mas às vezes se torna um pouco confuso e desesperador de se gerenciar tudo sem a ajuda de alguém. Infelizmente o jogo não conta com um multiplayer online, o que seria uma adição muito bem vinda para solitários. Mas boas notícias: para quem adquirir a versão de PC, na Steam o jogo conta com o recurso Remote Play Together, o qual permite você jogar jogos sem o recurso online com seus amigos à longas distâncias através de um streaming, onde seu parceiro(a) tem acesso à sua tela e vocês jogam como se estivessem juntos. Mas não desanime se você optar pela versão de Switch (assim como eu), pois é um console fácil de se levar por aí e encontrar pessoas com quem jogar.

Este review foi feito com uma cópia de Nintendo Switch cedida com carinho pela Mad Mimic

Mônica e a Guarda dos Coelhos

9.5

Nota final

9.5/10

Prós

  • Gráficos lindíssimos e nostalgicos
  • Jogo feito com carinho e atencioso com os detalhes
  • Mecânica simples e fácil de entender
  • Alto nível de diversão em grupo

Contras

  • Sem multiplayer online