review-my-friend-pedro-capa

Review My Friend Pedro – Tiros, violência e brutalidade

Em My Friend Pedro você é um rapaz mascarado amigo de uma banana que te instrui como matar uma galera – e você apenas obedece. Entre suas habilidades sem explicação, além de assassinato, está a de fazer acrobacias enquanto dá cabo dos caras maus. Será que o jogo é realmente tudo isso? My Friend Pedro foi desenvolvido pela Deadtoast e publicado pela Devolver Digital.

Ano: 2019
Jogadores: 1
Gênero: Ação, Tiro, Plataforma, Arcade
Classificação indicativa:
16 anos
Português: Legendas e interface
Plataformas: PC, PS4, Xbox One e Switch
Duração: 4 (campanha)/ 5 horas (100%)

Bullet time

Chupinhado diretamente de jogos que deram origem ao efeito Bullet Time – como Max Payne -, My Friend Pedro aposta bastante na câmera lenta, enquanto atira, como uma das principais mecânicas do jogo. Além disso, você pode marcar dois inimigos e atirar com a pistola de mão dupla, girar para escapar de tiros, pular na parede, rolar igual um ninja, andar de skate e até mesmo vivenciar a famosa fase da “motinha”. O jogo basicamente se apoia em matar inimigos enquanto você explora todas as formas de fazer isso, seja “na loucura”, através de acrobacias, de uma forma mais stealth ou ricocheteando balas em outros objetos. Ao final de certas zonas existem chefes a serem derrotados, o que não poderia ser mais previsível. A história é relativamente curta e dura cerca de 5 horas, mas posso dizer que em todos estes minutos investidos você provavelmente vá se sentir caindo na mesmice em pouquíssimo tempo, pois não existe uma profundidade de personagens ou mesmo na própria história.

Poucas qualidades

O ponto mais alto do jogo talvez seja o bom humor somado à tradução e localização, com o qual me identifiquei. Talvez bobo para alguns, mas a maioria das pessoas com um senso mais pastelão de “piadocas” vai se sentir em casa. O segundo ponto que quase chega lá é a personalidade da banana, mas o personagem também não é desenvolvido ao longo da trama.

Faltou carisma e propósito

Não há muito o que dizer, My Friend Pedro é um game 100% focado em ação e matança, mas sem uma história cativante ou algo que instigue o jogador a desfrutar da jogabilidade. De vez em quando surgem elementos de puzzle (de forma bem básica) para avançar nas fases, mas nada que vá muito distante disso. No começo empolga? Até que sim, mas logo você percebe que tudo não vai passar muito daquela mecânica básica de correr e atirar. Basicamente é um jogo de autoexibição em redes sociais para alguns, mas tome cuidado com a exposição da violência em qualquer lugar da internet. Resumindo, My Friend Pedro infelizmente não traz nada que envolva o jogador por muito tempo. Não sou uma pessoa sensível de forma alguma para jogos violentos, porém quando a violência não tem um propósito ou me dá a sensação de vazio sem recompensa, não consigo me divertir. Sei que a proposta do jogo é ser um arcade, mas senti falta de uma premissa melhor em vez de “apenas mate”.

Prós

  • Controles fluídos
  • Câmera lenta
  • Bom humor

Contras

  • História superficial
  • Personagens sem carisma
  • Mecânica repetitiva

Este review foi feito usando uma cópia para Switch cedida pela Devolver Digital