Asterix & Obelix Slap Them All! Capa

Review Asterix & Obelix Slap Them All! (Switch) – Retorno ao arcade

Asterix e Obelix já deram as caras em vários jogos nos últimos tempos, os quais vão desde os beat ‘em up 3D até o terceiro jogo da série lançado recentemente que tentou dar um ar diferente para as coisas – mas acabou caindo no mesmo problema da repetição. Visto que a dupla de gauleses representam muito bem o universo de jogos de pancadaria e praticamente ambos os personagens são bastante focados nisso, a Microids provavelmente deve ter desistido do Osome Studio (já que os últimos produtos baseados na dupla foram bem questionáveis) e procurado outro estúdio para criar algo diferente. Foi aí que tivemos Asterix & Obelix Slap Them All!.

Desenvolvimento: Mr. Nutz Studio
Distribuição: Microids
Jogadores: 1-2 (local)
Gênero: Arcade, Ação, Luta
Classificação: 10 anos
Português: Não
Plataformas: PC, PS4, Xbox One, Switch
Duração: 4 horas (campanha)

Dos arcades aos consoles

Comandos básicos
Comandos básicos

Depois de trazer bastante “mais do mesmo” em seus últimos produtos, parece que agora a dupla de personagens franceses, originados em desenhos animados, abraçou seu maior defeito e resolveu criar algo a partir desse problema: um beat ‘em up 2D, assim como nos velhos tempos de Asterix & Obelix criado para máquinas de arcade.

Aqui temos Asterix e Obelix, junto com o cãozinho Dogmatix, saindo em altas aventuras (fui clichê de propósito) enquanto aprontam várias confusões da pesada na Grã-Bretanha, Roma e outras regiões da Europa. Para concluir sua missão, ambos precisam derrotar hordas quase absurdas de romanos armados com seus escudos e lanças irritantes, além de pequenas variações entre personagens maiores e ameaçadores – apenas visualmente.

Aquela voadora
Aquela voadora

Apesar disso tudo, novamente falando sobre repetição, o game dos gauleses tropeça nesse mesmo fator, além de desperdiçar chances imensas de inovar ao menos um pouco. Também parece que sequer existe essa tentativa aqui. Inimigos são bastante repetitivos e nada inspirados, trazendo em peso os velhos romanos característicos da série, que perdem partes de seu traje ao serem arremessados para o alto com um soco de Asterix e Obelix.

O design das fases também não ajuda muito, e raramente algum elemento de plataforma é utilizado para trazer variedade às coisas, como momentos em que precisamos escalar paredes ou desviar de cavalos e suas carruagens. No mais, socos, golpes especiais e agarrões fazem parte da lista de golpes dos dois protagonistas, e chefes marcam presença no final de algumas fases juntamente às suas barras de vida gigantescas – sem qualquer tipo de novidade, também.

Single player e cooperativo

Batalhas com chefes são as melhores partes
Batalhas com chefes são as melhores partes

A parte mais interessante talvez seja o single player, que permite alternar entre Asterix e Obelix a qualquer momento. O único problema é que, caso deixemos que a vida de um deles se esgote, o resultado é um game over e a exigência de que voltemos ao início da fase sem qualquer tipo de checkpoint. Não que os cenários sejam extensos, mas é um teste de paciência precisar começar novamente no ponto de partida.

O modo co-op sana esse empecilho, colocando o companheiro para reviver o amigo caído. Mesmo que ambos os personagens sejam bem parecidos na gameplay, o diferencial aqui é certamente o golpe mais poderoso de cada um, o qual consome uma unidade de um raiozinho que fica localizado na parte superior da interface. Para restaurá-lo é bem simples: basta finalizarmos um combo para que ele apareça. Isso traz uma dinâmica até que bacana para o combate, maquiando bem levemente a repetição inevitável.

Multiplayer bacana, porém, a jogabilidade se repete em excesso
Multiplayer bacana, porém, a jogabilidade se repete em excesso

Tendo em vista todos os elementos básicos existentes em todos os beat ‘em up, não espere qualquer tipo de criatividade ou personalidade única neste game. Tudo o que existe aqui já foi praticado em outros produtos similares, e até mesmo feito de forma bem melhor. Asterix & Obelix Slap Them All! não se dá ao trabalho nem mesmo de trazer elementos de RPG ou qualquer incentivo que não seja eliminar os inimigos e continuar avançando nas fases. É divertido sim realizar combos e dar o seu melhor para destruir todos os romanos em seu caminho, porém, isso só é prazeroso nos primeiros minutos.

Após finalizado o modo Adventure, um Free Play é liberado para nos desafiarmos novamente nas fases, porém, não é nada digno de ser chamado de surpreendente ou que sirva como real incentivo para retornarmos para uma segunda experiência.

O mesmo erro, mas cometido de forma diferente

Asterix & Obelix Slap Them All! cai na mesma fórmula de seus outros jogos recentes, desta vez, visto através de outra perspectiva. Em produtos de beat ‘em up acaba sendo inevitável a existência da repetição, por isso é preciso saber inovar para se destacar nesse meio. Outros games recentes do mesmo gênero fizeram isso muito bem, como Streets of Rage 4 com seus desbloqueáveis e modos extras, ou então até mesmo o famoso Castle Crashers que merece uma citação como um dos melhores (talvez o melhor) beat ‘em up que já joguei, e isso por causa de seu gigantesco elenco de personagens com golpes únicos, excelente bom humor e desbloqueáveis e elementos de RPG incrivelmente bem feitos.

Finalmente, Slap Them All! acaba na categoria de produtos extremamente básicos e que deixam a desejar. Enfim, é triste ver mais oportunidade perdida de fazer a dupla Asterix & Obelix brilhar novamente nos videogames, coisa que já não acontece há tempos.

Cópia de Switch cedida pelos produtores

Asterix & Obelix Slap Them All!

4.5

Nota final

4.5/10

Prós

  • Multiplayer local
  • Single player permite alternar personagens
  • Incentivo para encher a barra de habilidade
  • Botão de defesa

Contras

  • Muito repetitivo
  • Sem motivos para uma revisitação
  • É um beat 'em up bastante sem sal