Capa do life is strange wavelengths

Review Life Is Strange: Wavelengths DLC (Xbox Series X) – Encarando o futuro

O DLC Wavelengths chega como um belíssimo complemento para o Life Is Strange: True Colors, e nos permite conhecer um pouco do dia a dia de Steph Gingrich antes dos acontecimentos do jogo base, ela que é uma das principais personagens do True Colors e que já deu as caras anteriormente na franquia.

Mantendo a qualidade já vista por quem jogou a campanha principal, poderemos experimentar um pouquinho da responsabilidade de gerenciar uma loja de discos, que também é a rádio local da cidade de Haven. Para isso, Steph deverá se virar e aprender pouco a pouco a lidar com seu novo trabalho e, é claro, tudo isso enquanto enfrenta seus próprios problemas pessoais e segue em busca de um lugar para chamar de seu.

Desenvolvimento: Deck Nine Games
Distribuição: Square Enix
Jogadores: 1 (local)
Gênero: Ação, Aventura
Classificação: 16 anos
Português: Legendas e Interface
Plataformas: PC, PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X/S
Duração: 3 horas (campanha)/4 horas (100%)

Procurando o nosso lugar

Steph nos seus primeiros dias de trabalho.
Steph nos seus primeiros dias de trabalho.

Após alguns acontecimentos na sua vida, com muita correria e momentos intensos, Steph acaba largando sua banda e se mudando para a pacata cidade de Haven, onde ela acaba conhecendo o Gabe Chen. Isso mesmo, o irmão da Alex, que rapidamente se torna seu amigo e a recomenda para o emprego na loja de discos. Mesmo sem muita experiência, somos aceitas para o trabalho graças à nossa bela indicação, e é assim que acabamos como DJ da rádio local.

Com dificuldades em encontrar seu lugar no mundo, nossa protagonista se esforça para cumprir suas tarefas do dia a dia, pois ela deve organizar e atualizar as sessões de discos do estabelecimento e manter a rádio local a todo vapor. Assim, vamos compreendendo um pouco melhor sobre como Steph desenvolveu laços com as pessoas da cidade, se importando cada vez mais com cada um deles, até o momento em que, talvez, ela tenha percebido que aquela pequena cidade rústica do interior era o seu lar.

Enfrentando problemas do passado

Finalizando uma partida de RPG de mesa.
Finalizando uma partida de RPG de mesa.

Momentos que ocorreram no primeiro Life is Strange marcaram profundamente a nossa protagonista, abalando e a deixando em conflito com seus próprios sentimentos, mesmo após bastante tempo. Por isso ela acaba se desligando de pessoas e amizades importantes, pois isso só a faz lembrar de todo o sofrimento pelo qual passou e de coisas das quais não se orgulha. Porém, um determinado amigo nunca desistiu dela, e continuou se esforçando para manter contato, pois também passou pelos mesmos traumas e sempre teve muito apreço por ela, e por esse motivo nunca desistiria de ajudá-la a superar tudo isso.

Trabalho e relacionamentos

Arrebentando como DJ.
Arrebentando como DJ.

Durante todo o ano antes da chegada de Alex Chen em Haven, iremos acompanhar a nossa personagem no seu trabalho diário, organizando discos, decorando a loja Troca-Discos Rocky Mountain em datas comemorativas, escolhendo quais músicas serão tocadas na rádio, apresentando os patrocinadores locais, atendendo ligações dos ouvintes e mais algumas coisinhas, como descobrir sobre a fera que vive nas paredes do estabelecimento.

Entre organizar discos, ser DJ e adivinhar o futuro das pessoas utilizando um dado D20 – pois foi algo em que acabamos nos metendo mesmo sem querer -, também iremos navegar por um aplicativo de namoro, algo como o Tinder. Assim poderemos conhecer algumas pessoas, dar boas risadas, falar bobagens e criar laços e amizades – até mesmo sair com alguns desses contatinhos. A vida da Steph acaba sendo uma correria cheia de coisas para se fazer, sempre se mantendo ocupada.

Se preparando para o futuro

Durante essa breve jornada de algumas poucas horinhas na pele de Steph Gingrich, podemos nos apegar mais a essa personagem tão carismática e descolada, que esperamos ver novamente no futuro da franquia. Mesmo com uma duração tão curta, o DLC nos permite experimentar coisas novas, que não foram vistas nos títulos anteriores, apenas viver o dia a dia e apreciar os bons momentos com boa música de fundo.

Personalizar nosso local de trabalho para deixá-lo com nossa cara, dar conselhos e pensar no futuro, compor uma música autoral, mestrar uma partida de RPG de mesa, manter firme os laços com antigos amigos e ter um lugarzinho só nosso, faz com que acompanhar um pouco da vida da protagonista seja um momento muito divertido e prazeroso, valendo a pena o tempo investido.

Cópia de Xbox One cedida pelos produtores

Revisão: Jason Ming Hong

Life Is Strange: Wavelengths

8.5

8.5/10

Prós

  • Manteve a ótima trilha sonora
  • Se aprofunda na história de uma personagem carismática
  • Momentos divertidos e únicos

Contras

  • Duração curta
  • Sem conquistas e troféus