touring-karts-capa

Review Touring Karts – Conteúdo aos montes

Touring Karts é um jogo indie, de karts, desenvolvido pela Ivanovich Games que lembra muito jogos como Mario Kart e Crash Team Racing, contando com mais de 20 pistas, 30 karts customizáveis, mais de 45 power ups e aproximadamente 500 desafios. Sim, o jogo possui muito conteúdo.

Contamos com um modo single player, mas o grande foco é multiplayer online com até 8 competidores – acreditem, ele é extremamente divertido.

Ano: 2019
Jogadores: 1-8 (online)
Gênero: Multiplayer, Party, Corrida
Classificação indicativa:
Livre
Português: Somente legendas
Plataformas: PC, PS4
Duração: Sem registros

Desempenho mediano

Este é definitivamente o aspecto em que Touring Karts peca com maior frequência. Apesar de rodar com certa estabilidade nos 30 fps, existem momentos em que o jogo engasga intensamente, principalmente em momentos em que o cenário interage com a corrida. Em alguns casos o framerate parece rodar a 15, às vezes até 12 fps, o que é sofrível para um jogo de corrida.

Os menus constantemente apresentam problemas, como foi o caso da tentativa de personalizar um kart, em que foi necessário sair do jogo para que os botões se apresentassem da maneira correta.

Para um jogo com gráficos simplistas, como são os de Touring Karts, a justificativa para este problema é apenas uma: a falta de otimização, a qual esperamos que seja corrigida.

Gráficos nostálgicos, mas sem detalhes

Os gráficos de Touring Karts não são os mais belos e, apesar de parecerem datados, aparentam ter sido propositalmente desenvolvidos para proporcionar bons níveis de nostalgia por lembrarem claramente alguns jogos mais antigos da série do encanador mais famoso do mundo.

No entanto, algo que incomoda bastante em relação aos gráficos é a falta de detalhes nas pistas. O cenário é basicamente o mesmo o jogo inteiro, até onde foi possível experimentar o jogo, não houve nenhuma alteração em relação aos detalhes das pistas como, por exemplo, uma cor diferente para o asfalto.

Gameplay com foco no multiplayer

A jogabilidade e a “manobrabilidade” (esta palavra existe?) dos karts é bem interessante, os comandos do controle são respondidos imediatamente e não consegui perceber nenhum tipo de input lag (atraso na resposta ao apertar um botão), mesmo no multiplayer online.

Algo que chama bastante a atenção é a possibilidade de arremessar os power ups em qualquer direção, o que possibilita a defesa de ultrapassagens – ao arremessar uma casca de banana para o lado ou disparar um tiro de bazooka para trás. Falando em power ups, o jogo tem um vasto arsenal de “armas” – 45 no total – para serem usadas contra os demais competidores desde as tradicionais cascas de banana até um macaco OVNI que diminui a gravidade da pista. Outro destaque vai para o sistema de drift que deixa o jogo consideravelmente mais dinâmico e facilita bastante as ultrapassagens e disparos.

A estrela aqui certamente é o modo online, onde você vai competir com até 8 jogadores pelo pódio usando todo o arsenal disponível no jogo. É insanamente divertido e, em alguns casos, frustrante quando no último segundo da corrida você é atingido por um tiro de bazooka ou pisoteado por uma galinha furiosa.

Outro aspecto que chama bastante atenção é a dificuldade, pois Touring Karts não é um jogo fácil, mas também não é um jogo difícil, porém definitivamente há uma curva de aprendizagem que não é intuitiva. E não pense que o jogo vai facilitar as coisas para você em tutoriais, porque isto não acontece e você vai precisar aprender sozinho.

Mas nem tudo são rosas, infelizmente em muitas ocasiões há muita informação na tela do jogador, como um macaco gigante arremessando bolas de metal na reta final, ou uma explosão que destrói mais de 80% de um determinado local da pista (quase impossibilitando a passagem pelo kart), causando uma grande confusão visual na tela que gera um certo desconforto para o jogador.

Em relação ao gameplay, o que mais incomoda é a falta da sensação de “velocidade”. Por vezes o velocímetro da tela aponta o “speed” (medida de velocidade do jogo) como 70, 80 e às vezes até 90, mas o Kart parece estar extremamente devagar e esta incongruência também causa certo desconforto e diminui o hype do jogador. Contudo, para não ser desonesto, confesso que não utilizei o PSVR (óculos de realidade virtual) e por isto não posso dizer que tive a experiência completa que o jogo oferece.

Conclusão

Apesar de alguns problemas técnicos, Touring Karts é um jogo que merece a devida atenção, não apenas por ser divertido ou por ter uma tonelada de conteúdo – segundo os desenvolvedores são necessárias aproximadamente 120 horas para terminar o modo Single Player –, mas porque recebe um excelente suporte de sua desenvolvedora que constantemente corrige glitches e bugs no jogo.

O jogo está custando por volta dos R$ 50 na PSN e R$ 37 no Steam até o momento desta análise, e certamente vale a pena para quem quer ter a experiência de fundir Mario Kart com jogos de corrida tradicionais e, se nos cruzarmos no modo online, eu e minha galinha não teremos piedade do seu kart.

Prós

  • Modo multiplayer
  • Bastante conteúdo
  • Variedade de power ups

Contras

  • Desempenho
  • Sensação de velocidade fraca

Este review foi feito usando uma cópia para PS4 cedida com carinho pela Ivanovich Games